O tom das críticas subiu na última reunião plenária e os vereadores de Contagem suspenderam a votação de um projeto, enviado pela prefeitura, que pretende transferir a administração da limpeza urbana para uma PPP gerida pela iniciativa privada.

Entre os problemas listados pelos vereadores, estava a tentativa de votar com urgência, em 45 dias, sem debate com a sociedade, um projeto que comprometerá a limpeza urbana da cidade por 30 anos.

O vereador Alex Chiodi chegou a dizer que “parece que eles não têm consciência de que esse governo termina em quatro meses”. Chiodi, Daniel Carvalho e Daniel do Irineu fizeram falas no sentido de criticar o envio de um projeto que crie compromisso para o governo futuro e salientaram que este não é o momento adequado.

Os vereadores reclamaram, novamente, que não houve um debate prévio sobre o tema e solicitaram explicações da prefeitura.

O líder do governo, vereador Teteco, se comprometeu a intermediar uma reunião entre prefeitura e vereadores para prestar esclarecimentos e explicar melhor a intenção da prefeitura.

O objetivo do projeto de lei é fazer uma mudança no Plano Plurianual do município – PPA para incluir a previsão de uma PPP na administração da limpeza urbana.

Em sua justificativa, a prefeitura disse que “o objeto da PPP – ‘ execução dos serviços públicos de limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos’ já consta do PPA e da Lei Orçamentária e vem sendo executado através de contratos administrativos”.

O que a administração municipal quer agora, segundo documento encaminhado à Câmara, é passar a execução e administração desse dos serviços para uma PPP que seria licitada e iria administrar toda limpeza urbana em Contagem.

A Prefeitura ainda salientou que a ação não cria despesas para este ano de 2020, só para 2021.