A arrecadação com impostos em Contagem cresceu no segundo quadrimestre de 2020 em relação ao mesmo período de 2019. O crescimento ocorreu, principalmente, devido ao aumento de repasses federais e estaduais para a área de saúde, pelo repasse da arrecadação com ICMS e por uma aumento na arrecadação municipal de IPTU.

As informações foram apresentadas em Audiência Pública para prestação de contas realizada pela administração municipal, no dia 28 de setembro, na Câmara dos Vereadores.

Nas receitas correntes do município, o destaque é o IPTU, que passou de R$149 milhões para R$ 159 milhões. Multas de trânsito também aumentaram, passando de R$21 mi para R$ 22 mi, aproximadamente, entre 2019 e 2020. O destaque negativo nesta conta fica pela arrecadação com taxas municipais, que diminui quase R$10 mi.

Na transferência de recursos estaduais e federais, o destaque positivo é para o aumento do repasse de ICMS, que passou de R$305 mi em 2019 para R$328 mi, aproximadamente, na comparação com o mesmo período de 2020.

Na conta dos repasses, contou positivamente também o repasses de IPVA, que pulou de R$74 mi para R$102 mi nos mesmos períodos de 2019 e 2020.

Na audiência pública realizada na Câmara, o Auditor-geral do Executivo municipal, André Virgílio, destacou o cumprimento dos gastos constitucionais com saúde e educação e mostrou também que a prefeitura de Contagem cumpriu o limite de gastos com pessoal, que ficou em 42,9%; bem abaixo do limite de 54% estabelecido por lei.

Por fim, foram apresentados os aumentos de gastos resultantes da pandemia. Conforme explicou Virgílio, as despesas ultrapassaram as contas da Saúde: houve gastos extras nas secretarias municipais de Defesa Social, Planejamento e Gestão, e Educação, além do Fundo Municipal de Assistência Social, Funec e Transcon.

Para conferir o relato completo da reunião, acesse o site da Câmara dos vereadores ou se preferir ver a apresentação completa feita pela prefeitura, CLIQUE AQUI.

Foto: divulgação Câmara de Contagem