Política

Doutor Wellington confirma candidatura no domingo. Mas questões burocráticas da chapa ainda terão que ser resolvidas

A candidatura de Doutor Wellington Ortopedista está deferida e constará nas urnas. Os votos recebidos por eles serão considerados válidos, pelo menos por enquanto. A coligação ainda enfrenta problemas burocráticos que devem ser julgados pelo TSE.

O problema todo aconteceu por causa de uma divergência entre os diretórios nacional e municipal do Partido Solidariedade. O Diretório Nacional não reconhece a decisão municipal de indicar a vice de Doutor Wellington e contestou isso na justiça eleitoral.

A decisão do Solidariedade Nacional para inviabilizar Doutor Wellington foi feita para favorecer a candidatura de Felipe Saliba e o Podemos, de Ademir Lucas. A motivação que levou a intervenção do Diretório Nacional nas decisões do partido em Contagem foi o acordo firmado para que o partido integrasse a coligação de Felipe Saliba.

Ainda na tarde da sexta-feira, o Diretório Municipal do Solidariedade divulgou nota afirmando que “Não existe nenhuma decisão da justiça eleitoral pela impugnação da chapa, como também não existe nenhuma decisão da justiça eleitoral sobre a nulidade dos votos destinados à coligação nas eleições de domingo”.

Na quinta-feira, dia 12, em julgamento do TRE-MG, os juízes do tribunal acataram pedido do Solidariedade Nacional e, seguindo o voto do relator do processo, Itelmar Raydan, decidiram “deferir a coligação Cuidar de Contagem, com exclusão do Partido Solidariedade”.

Se essa decisão fosse mantida, o candidato Wellington Ortopedista ficaria sem sua vice, Maria José Chiodi, e por não ter mais prazo de substituição, teria que desistir da candidatura.

Contudo, cabe recursos ao TSE e a chapa só é considerada indeferida após julgamento em algum órgão colegiado do Tribunal Superior Eleitoral, coisa que não ocorreu. Portanto, a chapa é válida, constará na urna e os votos serão considerados enquanto não houver julgamento no TSE.

POLÊMICAS ENVOLVENDO O PARTIDO PODEMOS

A razão da polêmica são as articulações em torno de outro partido, o Podemos, de Ademir Lucas, que hoje engrossa a chapa do DEM e tem Felipe Saliba como candidato a prefeito.

Não é a primeira vez que o partido se envolve em situações incomuns nesta campanha. A primeira delas foi a desistência da candidatura de Ademir Lucas nas últimas horas do último dia de inscrição. A decisão surpreendeu muita gente e deixou muitas dúvidas no ar.

Oficialmente, Ademir Lucas desistiu de ser o candidato por ser parte do grupo de risco da Covid-19 e, por questões pessoais, teria aderido a candidatura de Felipe Saliba.

No noite anterior a inscrição de chapas, o nome de Ademir ainda estava colocado e a campanha dele divulgava vídeos negando que ele desistiria de ser candidato. Após a inscrição das chapas, Ademir começou a circular nas redes sociais vídeos em que apoiava Felipe Saliba.

CASO COM WELLINGTON SILVEIRA

Em outubro, o candidato do PL solicitou que o Google e o Facebook retirassem “notícias falsas”, as famosas “fake news”, envolvendo o candidato.

Diante do pedido, foi solicitado a identificação do IP dos usuários que enviaram as notícias falsas sobre Wellington Silveira.

A investigação constatou que as mensagens tinham sido enviadas da sede do partido Podemos, de Ademir Lucas. Na época o jornal Estado de Minas questionou a campanha de Felipe Saliba sobre o ocorrido que se limitou a responder que “apenas o partido Podemos poderia responder sobre o caso”.

O Podemos, por sua vez, disse que a rede WiFi do local era aberta e que as postagens não tinham relação com a campanha ou com o partido, podendo ser postada por qualquer pessoa no local.

POSIÇÃO DE OUTROS CANDIDATOS

Vários candidatos foram para as redes sociais tentando tirar algum proveito da situação e se colocar como alternativa diante das incertezas em torno de Doutor Wellington, segundo colocado nas pesquisas.

Muitos deles também se solidarizaram com o candidato e criticaram a estratégia política envolvendo a articulação entre os partidos Solidariedade, Podemos e DEM que prejudicou a candidatura de Wellington Ortopedista.

A candidata líder das pesquisas, Marília Campos, preferiu não comentar o caso.

NOTA DA COLIGAÇÃO DE DOUTOR WELLINGTON

PARA ESCLARECIMENTO


NÃO EXISTE NENHUMA DECISÃO DA JUSTIÇA ELEITORAL PELA IMPUGNAÇÃO DA CHAPA DO DR. WELLINGTON/ MARIA JOSÉ CHIODI, COMO TAMBÉM NÃO EXISTE NENHUMA DECISÃO DA JUSTIÇA ELEITORAL SOBRE A NULIDADE DOS VOTOS QUE FOREM DESTINADOS A ELES NO PRÓXIMO DOMINGO.

Existe um processo que continua tramitando na Justiça Eleitoral, onde a Coligação Cuidar de Contagem, encabeçada pelo Partido Republicano, teve sentença favorável em primeira instância e teve uma sentença desfavorável em Segunda Instância, que sequer teve o julgamento do nosso recurso.

Aqueles que estão de forma equivocada divulgando que a candidatura e a chapa foram impugnados, estão ajudando a disseminar uma FAKE NEWS. que beneficia apenas os que estão desesperados pelo crescimento da nossa candidatura que se consolidou rumo ao segundo turno.

Fica o desafio, àqueles que estão disseminando essa FALE NEWS, apresentem nas redes sociais, o documento do TSE, como alguns candidatos oportunistas estão divulgando, com a DECISÃO EXPLÍCITA DE IMPUGNAÇÃO DA CANDIDATURA DO DR. WELLINGTON/ MARIA JOSÉ CHIODI.

1 resposta »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s