No dia 12 de janeiro a prefeitura tomou uma decisão justificada, mas ao mesmo tempo corajosa. Contagem decidiu manter o comércio e a economia funcionando, mesmo com ocupação hospitalar próxima do limite e índice de transmissão da doença em elevação. Passadas as duas semanas críticas, os indicadores da pandemia começaram a diminuir.

No dia 11 de janeiro, Contagem tinha uma taxa de transmissão de 1,06, ou seja o número de contaminados estava crescendo. Hoje essa taxa reduziu para 0,98. Para cada 100 contaminados, espera-se a contaminação de outros 98, significa uma tendência de queda no futuro.

Outro indicador que melhorou foi a taxa de ocupação de UTI para Covid. No dia 11 estava próxima do limite, em 88%; hoje a ocupação das UTIs para Covid está em 71%, uma melhoria bastante significativa.

O único indicador que teve piora foi a ocupação dos leitos de enfermaria para Covid-19, antes em 69%, hoje em 76%.

A melhora dos indicativos é um alívio para a cidade e para o governo, que apostou na mobilização e conscientização das pessoas em contraposição a uma postura mais intransigente da administração municipal.

Enquanto isso, vacinação avança entre grupos prioritários

Até segunda-feira (25), 958 pessoas foram vacinadas e nesta terça-feira (26), a previsão é de imunizar mais 300. Todas as pessoas do grupo prioritário estão sendo cadastradas de maneira prévia e as doses são registradas nominalmente.

A intenção é garantir o cumprimento dos critérios estabelecidos no Plano Nacional de Vacinação e dar transparência ao processo.

Conforme explica a enfermeira Josiane Martins, da Central de Imunização de Contagem, após o recebimento da lista encaminhada pelos setores responsáveis, com os nomes de cada pessoa elencada no grupo prioritário, uma escala de vacinação é feita para que equipes da Central de Imunização e Secretaria de Saúde se desloquem até o setor para realizar a vacinação em conjunto com os vacinadores locais. ”O chamamento dos profissionais no seu local de trabalho, com listagem prévia e conferência dos dados pessoais. Por se tratar de vacinas que estão aprovadas em caráter emergencial, há monitoramento no local de administração da vacina e de possíveis Eventos Adversos Pós-Vacinação (EAPV)”, completou.

Contagem recebeu 5.461 doses da Coronavac. Inicialmente, foi necessário elaborar um plano de vacinação estabelecendo critérios para os grupos prioritários. O plano divide a primeira fase em duas etapas classificando os grupos prioritários por categorias. Na primeira etapa, estão os profissionais que trabalham na linha de frente no combate à covid-19, do Complexo Hospitalar de Contagem (Hospital Municipal, Centro Materno Infantil, Hospital de Campanha), Upas, Samu, hospitais privados, e Serviço de Atenção Domiciliar (SAD), e a população idosa, maiores de 60 anos, moradores de asilos e pessoas com deficiência que vivem em instituições.

2ª Fase da vacinação

Na segunda etapa da 1ª fase, serão vacinados os outros profissionais de saúde, idosos acima de 60 anos, pessoas com comorbidades, quilombolas, pessoas com deficiência severa, funcionários do sistema funerário, trabalhadores da educação, da Secretaria Municipal de Saúde, de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, de transporte metroviário e ferroviário, transportadores rodoviários de carga, caminhoneiros, força de segurança e salvamento, forças armadas e funcionários do sistema de privados de liberdade e população privada de liberdade.

Todos os integrantes do grupo prioritário serão contemplados, entretanto, a ampliação da cobertura desse público será gradativa, conforme disponibilidade de vacinas. O restante da população deverá aguardar o anúncio das próximas fases, em que serão divulgados o público-alvo, datas e locais de vacinação.

Com informações/Foto: VanessaTrotta/Secom/SMS