Contagem

“Pacto Pela Vida”. Campanha da prefeitura enfrenta seu maior desafio, com aumento na ocupação de leitos e UTIs

Contagem enfrenta o pior momento desde que iniciou o plano Pacto Pela Vida, estratégia que visa diminuir o contágio por COVID-19 sem fechar parar o comércio. A ocupação dos leitos em enfermaria e em UTI estão em “Alerta Vermelho”, ultrapassando a casa dos 80%.

Além disso, no intervalo entre os dias 01 e 03 de fevereiro, Contagem registrou doze óbitos pela doença, um recorde desde o início do Pacto Pela Vida. Mas, apesar da situação de emergência, a tendência é de queda da contaminação na cidade.

O índice que mede a velocidade de contaminação por COVID-19 está no menor nível desde o começo do programa “Pacto Pela Vida”, no dia 12 de janeiro. Hoje, o índice de retransmissão da doença está em 0,92. Isso significa que para cada 100 contaminados existe um potencial de transmissão para outras 92 pessoas. Assim, com o passar do tempo existe a tendência de redução do número de contaminados.

Por causa dessa evolução favorável no RT (índice de retransmissão) “a Prefeitura de Contagem reafirma sua aposta no diálogo e na mobilização social no combate ao coronavírus”.

CRESCIMENTO DE ÓBITOS EM CONTAGEM É IGUAL AO DE BELO HORIZONTE

O número de mortos em Contagem aumentou aproximadamente 19% desde o início do programa Pacto Pela Vida. Em Belo Horizonte, que seguiu caminho diferente e restringiu a atividade comercial, o crescimento aproximado foi de 20%.

Desde que começou o plano Pacto Pela Vida, Contagem teve 103 óbitos confirmados. No dia 12 de janeiro eram 552 mortos na cidade, hoje são 655.

Em Belo Horizonte, eram 1.962 mortos pela doença até o dia 12 de janeiro. Hoje esse número chegou a 2.354 pessoas que perderam a vida na cidade por causa da doença.

Mas, apesar do aumento de mortos, é preciso considerar que a situação em Belo Horizonte hoje é mais confortável do que em Contagem. Na capital, o índice de transmissão da doença está em 0,88, a ocupação de UTIs está em 69% e a de leitos para Covid está em 50%. Números bem melhores do que em Contagem, que tem 81% das UTIs e 85% dos leitos de enfermaria ocupados.

Em ambos os casos, os dados utilizados são aqueles informados pelas prefeituras de cada cidade.

PACTO PELA VIDA

Pressionada pela segunda onda de contaminações do COVID-19, a prefeitura de Contagem evitou fechar a cidade e lançou o “Pacto Pela Vida”, um programa que visa a mobilização social e o engajamento dos diferentes setores econômicos para respeitar as regras de isolamento e prevenção do contágio, como o uso de máscaras e álcool em gel.

Segundo a administração municipal, “o Pacto Pela Vida é um plano para preservar a saúde da população e manter as atividades econômicas funcionando. Suas regras e diretrizes foram construídas através do diálogo entre a Prefeitura de Contagem, a Câmara Municipal de Contagem, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e mais de 200 lideranças empresariais, comerciais, industriais e religiosas”.

Quando a prefeitura anunciou que não iria fechar a cidade, a Prefeita Marília Campos justificou que sem o auxílio emergencial, encerrado em dezembro, e sem nenhuma iniciativa do governo federal para apoiar a população e os empresários, fechar a cidade novamente seria muito difícil e colocaria em risco muitas famílias que já tem que enfrentar as consequências da crise econômica.

Para ler o decreto acesse o site: http://noticias.contagem.mg.gov.br/?p=1110

Categorias:Contagem

Marcado como:, , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s