A prefeita Marília Campos foi pessoalmente conhecer a situação nas unidades de saúde do município. Nesta semana ela visitou UBS de várias regiões e encerrou sua via sacra no Hospital Municipal. As visitas aos equipamentos de saúde do município são para ouvir os usuários e funcionários sobre o atendimento e estrutura de cada local. 

Nesta quinta-feira, dia 25, a prefeita visitou o Hospital Municipal de Contagem (HMC) e destacou a importância não só de ouvir, mas também de buscar soluções.  “Este é o nosso compromisso: de melhorar a saúde, melhorar a qualidade do atendimento e garantir mais acesso a população. E também valorizar os servidores públicos efetivos e os trabalhadores do IGH (Instituto de Gestão e Humanização)”, afirmou a prefeita. A visita foi acompanhada do secretário de Saúde, Fabrício Simões, e do subsecretário de Atenção Básica, Joanilson Santos Guimarães.

Entre os servidores, as principais demandas apresentadas foram a sobrecarga na enfermaria e os atrasos de salário dos médicos contratados pelo IGH, que estão há dois meses sem receber. Marília cobrou uma posição da diretora regional do IGH em Minas Gerais, Ana Kécia.

O IGH gerencia o Hospital Municipal de Contagem, o Centro Materno Infantil, o Hospital de Campanha de Contagem e as cinco unidades de urgência e emergência (UPAs) do município. Segundo a prefeitura os pagamentos ao IGH estão em dia e não haveria razões para os atrasos.

A prefeita reafirmou que a prefeitura está em dia com o contrato e que a situação está sendo estudada, não só do ponto de vista orçamentário, mas também do ponto de vista legal, e espera uma solução em breve para garantir o atendimento à população.

A prefeita visitou os pacientes em diversas alas do HMC e recebeu um retorno muito positivo: “Eu fico feliz de ter vindo aqui, pois ouvi de muita gente que está acamado satisfação pelo bom atendimento, que a vida dele e dela foi salva. Isso é muito importante, mas precisa melhorar. Esse é o nosso compromisso”.

De acordo com dados fornecidos pela gestão, o hospital hoje conta com 202 leitos operacionais, dos quais 151 estão ocupados. Isso representa uma ocupação de 74,75%. Os dados são da manhã desta quinta-feira.

Reestruturação

Está prevista para maio a entrega da Central de Material Esterilizado (CME) do Complexo Hospitalar do HMC. De acordo com informações da secretaria de Obras, o valor total da obra é de R$ 886 mil, sendo R$ 286 mil vindos da prefeitura de Contagem. Também será feita a reforma dos corredores do hospital e do pronto-socorro. O valor gasto será de R$ 372 mil.

O HMC passou recentemente por uma reorganização e capacitação que deixa os gestores muito orgulhosos. O treinamento vai contribuir para diminuir a média de permanência no hospital, aumentar o giro de leitos e a rotatividade dos pacientes.

O Hospital de Campanha de Contagem (HCC) e o Hospital Municipal são os únicos da região Sudeste convidados para participar do Projeto Reab, que é uma parceria do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, com o Ministério da Saúde, para tratar dos pacientes pós-covid no quesito de reabilitação.

O HMC e o HCC são parceiros neste convênio e participam de reuniões periódicas para discutirem os indicadores apresentados pelos usuários desde a alta até ao acompanhamento do paciente na unidade de saúde.  Além disso, o serviço social faz a interlocução com os usuários do projeto, para que todos saiam da unidade com consultas já agendadas na atenção primária.

informações: PMC/Lucas Borges foto: PMC/Elias Ramos