ColunaReclame

Calçadas abandonadas, com degraus altos, buracos ou rampas atrapalham a vida de quem tem dificuldades de locomoção

Anúncios

Ir na padaria ou chegar ao ponto de ônibus é uma aventura perigosa para a dona Ângela Maria, moradora do bairro Inconfidentes. Ela utiliza bengala e tem dificuldades de locomoção. Dificuldades que se tornam ainda maiores por causa das calçadas e passeios próximos de sua casa, que estão abandonados ou foram mal construídos, desrespeitando as regras municipais.

Essa situação não é um problema exclusivo de Ângela ou do bairro Inconfidentes; calçadas mal feitas, com buracos e obstáculos, mato ou lixo, se espalham por toda a cidade e tornam a rotina uma aventura cotidiana para quem enfrenta dificuldades de locomoção.

Segundo Ângela, várias reclamações e pedidos de ajuda já foram feitos para a prefeitura, em diferentes governos, e ela nunca foi atendida. Ela diz que não sabe mais a quem recorrer. “Eu não consigo andar no passeio; eu tenho que vir no meio da rua para conseguir andar. Tem muito lixo, muito lodo na calçada, do lado de lá tem os degraus, é impossíveis andar por aqui”, disse.

Na esquina da rua da República, onde Ângela mora, a situação é agravada por uma árvore que precisa de manutenção. Seus galhos cresceram e tamparam a sinalização. No local já ocorreram atropelamento e mortes e isso preocupa ainda mais. “Já morreu gente aí, atropelada, tem uma placa de “pare”, mas ela está coberta, ninguém vê. E os moradores entram aqui voando! Muito perigoso”, desabafa.

Procurada, a prefeitura informou que as calçadas são responsabilidade dos proprietários das casas e que existe legislação municipal para regularizar a forma como os passeios podem ser construídos.

“Conforme a lei 190/14 do código de posturas municipais, cabe ao proprietário do imóvel fazer a construção e manter em perfeito estado de conservação do passeio. A denúncia para casos de calçadas irregulares ou inconformidades com o código de posturas pode ser encaminhada para a Administração Regional mais próxima”, orientou a prefeitura.

A prefeitura ainda informou que o proprietário é notificado para realizar as reparações necessárias e, se não fizer pode ser multado em até R$570,30 para cada quinze metros de calçadas.

No caso da Senhora Ângela e do bairro Inconfidentes, a prefeitura não esclareceu se houve algum pedido registrado. O Coluna1 apresentou as solicitações da moradora para a prefeitura e aguarda posicionamentos.

E no seu bairro? Há algum problema? Um buraco que não fecha? Um esgoto vazando? O ônibus que não funciona? Manda para o #ColunaReclame no whatsapp (31)98961-2399! A gente corre atrás das respostas!

Categorias:ColunaReclame

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s