Contagem anunciou hoje que iniciou as negociações para a compra de 1,3 milhão de doses da vacina russa Sputinik V. O anúncio da negociação individual segue a linha adotada por outras grandes prefeituras da região metropolitana, como Belo Horizonte e Betim, que também estão negociando vacinas.

O anúncio foi feito no site da prefeitura. Nas redes sociais, a prefeita anunciou que encaminhou para o consulado da Rússia o protocolo de intenção de compra. Segundo Marília Campos, “A meta é imunizar toda a população de Contagem contra a Covid-19”, disse.

As cidades partiram para negociação direta com as farmacêuticas após a demora do governo federal em dar andamento à aquisição de vacinas.

No primeiro dia de governo, a prefeita Marília Campos(PT) anunciou que já havia feito contato com o Butantan para compra de 1 milhão de doses da vacina Coronavac, caso o governo federal não optasse pela compra de vacinas. (RELEMBRE)

Na época o governo Bolsonaro ainda resistia em adquirir vacinas e não queria comprar a Coronavac chinesa, produzida com o apoio do governo de São Paulo. O presidente politizou a vacinação e não queria comprar vacinas, pois achava que isso iria fortalecer o governador paulista, João Doria.

A autorização para estados e municípios comprarem e distribuírem essas vacinas foi dada somente em fevereiro pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e na quarta feira (10/3) foi sancionada pelo governo federal uma lei que também permite essa aquisição.

A Sputinik V tem eficácia de 91,6% contra a covid-19 e também é 100% eficaz na prevenção de casos graves e mortes, conforme os estudos publicados no periódico “The Lancet” revista científica sobre medicina, uma das mais antigas e conhecidas revistas médicas do mundo publicada no Reino Unido.