Cidade

Orçamento elaborado no governo de Alex de Freitas dificulta manutenção da cidade com déficit de R$39mi para obras

Em reunião com os vereadores, realizada nesta quinta-feira, a Prefeita Marília Campos e o Secretário de Obras, Marcos Túlio de Melo, disseram que o orçamento aprovado no último governo trouxe um déficit de R$38mi para o setor de obras da cidade e pode inviabilizar os serviços de manutenção e zeladoria da cidade.

O governo já busca meios para fazer remanejamento do orçamento e uma reforma administrativa de caráter urgente, a fim de que os compromissos da Secretaria possam ser minimamente cumpridos, de acordo com o que já estava previsto. “Esperamos, no próximo ano, garantir um orçamento que possa contemplar as novas intervenções que pretendemos fazer na cidade”, disse a prefeita.

Os serviços de zeladoria e manutenção envolvem as necessidades básicas para conservação da cidade, como capina, limpeza, iluminação pública, tapa-buracos e pequenas obras locais. É um dos tipos de serviços mais demandados pela população e pelos vereadores.

De acordo com o secretário Marcos Túlio, os vereadores já fizeram quase mil solicitações à Secretaria desde o começo do ano – entre requerimentos, indicações e ofícios -, grande parte relacionadas aos serviços básicos da zeladoria. Sobre esta questão, o secretário esclareceu que será necessário pensar e implementar um fluxo de recebimento, atendimento e resposta, para que as demandas possam ser resolvidas. 

Além disso, o secretário e a prefeita reforçaram a necessidade de buscar entendimento e parceria com os vereadores, levando em conta as restrições orçamentárias expostas. “Sabemos que vocês, vereadores, são pressionados pelas questões da zeladoria. Mas não podemos ignorar que o orçamento que temos, sem remanejamento, daria para manter apenas 40% desses serviços neste ano”, finalizou Marília. 

OUTROS PROBLEMAS NO ORÇAMENTO

O orçamento de 2021 para a secretaria é inferior a 80% da média dos orçamentos destinados para a pasta nos últimos quatro anos – para 2021, estão previstos R$82 milhões, e nos últimos quatros anos a média foi de R$ 106 milhões. Este cenário traz um déficit de, pelo menos, 39 milhões na receita necessária para que a Secretaria cumpra, ao longo do ano, o serviço básico de zeladoria no município.

Além disso, na gestão passada, o gasto da pasta com consultorias – que fornecem grande parte da mão de obra de hoje na Secretaria – correspondeu a 84% dos custos em relação aos investimentos. “Sendo que os órgãos de controle consideram a relação ideal de 5% a 8%”, explicou o secretário. 

MOTIVO DO ENCONTRO

De acordo com a prefeitura, o encontro, que aconteceu de forma virtual, teve como pano de fundo os 100 dias de governo e propostas para os próximos meses, incluindo projetos que serão enviados à Câmara, dentre eles, a reforma administrativa e a revisão do Plano Diretor. Os vereadores também puderam dar sugestões e relatar as demandas da população.

A reunião foi conduzida pelo presidente da Câmara, vereador Alex Chiodi, e além da prefeita e do secretário, contou também com a participação do vice-prefeito, Ricardo Faria, do secretário de Governo, Pedro Amaral, e de diversos vereadores.

O presidente da Câmara, vereador Alex Chiodi, classificou o encontro como essencial para o avanço das políticas públicas da cidade. Já o vice-prefeito Ricardo Faria defendeu o diálogo e a independência dos poderes no sentido de aprimoramento das ações para melhorar a vida da população.

com informações assessorias PMC e CMC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s