Saúde

Contagem volta a questionar os critérios adotados pelo governo estadual para distribuir vacinas contra COVID

Avanço da vacinação em Contagem segue ritmo menor que o de Belo Horizonte e outras cidades mineiras por causa da falta de vacinas para aplicação. Nesta segunda-feira, durante live, a prefeita Marília Campos e o secretário municipal de saúde, Fabrício Simões, voltaram a reclamar dos critérios utilizados pelo governo de Minas Gerais para distribuir as doses de vacina.

A prefeita destacou que, continuando o critério adotado pelo governo estadual, “Belo Horizonte vai concluir a vacinação da população de sua cidade e Contagem terá apenas 50% dos moradores vacinados”. Ela lembrou que um cenário como esse vai prejudicar inclusive Belo Horizonte, pois a circulação do vírus vai continuar intensa na região metropolitana.

A reclamação que já foi feita, inclusive em reuniões com o Secretário Estadual de Saúde, está sendo formalizada e documentada, afirmaram os representantes da administração municipal.

O Secretário de Saúde de Contagem, Fabrício Simões, garantiu que Contagem aplica todas as doses de vacina que recebe do governo estadual. Contudo ele destacou que “é a primeira vez que eu participo de uma campanha de vacinação que não disponibiliza vacinas para aplicação”.

Essa falta de vacinação impede o avanço para outros grupos prioritários e pessoas com menos de 60 anos.

Para se ter ideia, Belo Horizonte realizou a vacinação dos trabalhadores da educação na semana passada. Contagem começou a vacinar este grupo hoje, segunda-feira. Betim, outra grande cidade da região metropolitana, apenas começou a realizar o cadastro de profissionais das redes Estadual e Particular.

A prefeita e o secretário afirmaram que para informar novas categorias e avançar no Plano de imunização da Covid-19, é necessário confirmar a chegada de novas doses.

VACINA CONTRA GRIPE

O secretário de saúde informou que Contagem tem um índice de vacinação acima da média nacional e continua vacinando.

Da mesma forma foi informado que, os professores que vacinaram contra gripe precisam esperar 14 dias para tomar a vacina contra Covid. Os professores que não puderam se vacinar nesta semana, por causa do intervalo necessário entre uma vacina e outra, poderão se vacinar posteriormente, quando tiver completado o prazo necessário entre uma vacina e outra.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s