A prefeitura de Contagem realizou reunião com o governo do Estado e com a Granbel para discutir a volta às aulas na cidade. A reunião contou com a presença da prefeita, do vice-prefeito e da secretária municipal de Educação, Telma Fernanda Ribeiro. Eles se reuniram diretamente com o secretário estadual de governo, Igor Eto, e com a secretária de Estado da Educação, Júlia Sant’ana.

Apesar da reunião que envolveu o alto escalão dos governos estaduais e municipal, a prefeitura de Contagem evitou criar expectativas e disse que, pelo menos até aquele momento, não havia previsão para o retorno das aulas presenciais em Contagem. Conforme explicou a prefeita, as aulas acontecem de forma remota na cidade e o retorno acontecerá apenas quando possível.

Nas declarações dadas pela prefeitura, não houve detalhamento de quais os critérios utilizados para determinar a possibilidade de retorno e a “segurança sanitária de alunos e professores”.

Nesta semana, Belo Horizonte retornou as aulas para os ensino infantil e fundamental. Essa decisão pressiona Contagem, mas, como a prefeita já disse em outras ocasiões, Belo Horizonte não determina o que Contagem irá fazer.

“Fizemos a vacinação de todos os trabalhadores da Educação das redes pública e privada. Aprovamos um protocolo específico para a Educação e estamos investindo em equipamentos e conectividade para melhorar a experiência das aulas online. São muitas frentes para preparar as escolas para receber os estudantes e os trabalhadores da Educação, quando for possível”, afirmou a prefeita Marília Campos.

Marília reiterou o compromisso em retornar as aulas presenciais apenas quando houver segurança sanitária. “O Governo do Estado apresentou um protocolo para quando as regiões estiverem nas ondas verde e amarela. Em Contagem, somos muito claros quanto ao retorno apenas quando houver estabilidade e segurança para a saúde dos estudantes e todos os educadores”.

Segundo a secretária de Educação do município, Telma Fernanda Ribeiro, os preparativos para um possível retorno das atividades presenciais estão sendo debatidos amplamente com o Conselho Municipal de Educação de Contagem (CMEC) e com os trabalhadores e trabalhadoras da Rede Municipal de Ensino e da Funec.

“Mantemos diálogo constante com as entidades representativas da Educação na cidade. O protocolo foi finalizado pela Vigilância Sanitária, apresentado ao Ministério Público de Minas Gerais e, atualmente, está em discussão junto ao Conselho Municipal de Educação e ao coletivo de trabalhadores e trabalhadoras da Educação de Contagem”.

Além disso, Telma aponta outras iniciativas da Prefeitura  para auxiliar as escolas e professores  no ensino remoto, como a disponibilidade de cursos de formação tecnológicas, a preparação de um documento com orientações pedagógicas às escolas, chamado de ‘Trilha do Saber’, e a orientação para a criação de comitês escolares de enfrentamento à pandemia.

com informações SEDUC/FernandoDutra – Imagem PMC/JanineMoraes