A prefeitura de Contagem anunciou que as aulas presenciais na cidade poderão ser retomadas em agosto, início do segundo semestre letivo. A decisão foi tomada após reunião da prefeitura com a Defensoria Pública para debater as ações na área da educação durante a pandemia.

Contagem resistiu bastante em retomar as aulas e adiou o quanto foi possível este retorno. Segundo declarações da prefeita, o retorno às aulas só aconteceria quando houvesse segurança para todos.

Professores e sindicatos de trabalhadores da educação defendem que para haver segurança é necessário vacinar a todos os trabalhadores da educação, com as duas doses da vacina. Houve também pressão para que o retorno só ocorresse também com a vacinação de alunos. A prefeitura sempre ouviu e dialogou com os setores envolvidos, mas sempre evitou estabelecer uma data para o retorno

Ainda em março, a Secretária Municipal de Educação, Telma Fernandes Ribeiro, disse em entrevista ao Coluna1 que o retorno às aulas não estava condicionado à vacinação universal. Na época a secretária informou que o retorno estava condicionado a outras variantes, como índices de transmissão e situação da rede de atendimento na cidade. Mas que ele só aconteceria quando houvesse segurança e seria uma decisão conjunta com a saúde.

O início da vacinação dos professores e a melhora nas perspectivas em relação ao controle da pandemia permitiram, finalmente, que a prefeitura estabelecesse uma data para o retorno.

Inicialmente a volta às aulas presenciais será com estudantes da Educação Infantil, de forma híbrida, gradual e facultativa às famílias. Além disso, a Prefeitura publicou na segunda-feira (28/6), no Diário Oficial de Contagem, o protocolo sanitário de orientação para o retorno de atividades presenciais de escolas públicas e privadas no município, com orientações e mecanismos necessários às unidades escolares.

A prefeita Marília Campos apontou ao defensor público da Infância e Juventude de Contagem, Marcos Lourenço Capanema de Almeida, as tratativas em andamento para o retorno das aulas presenciais.

Desde o início deste ano, a Prefeitura realizou investimentos da ordem de R$ 12 milhões para ampliar as oportunidades do ensino remoto para os estudantes da Rede Municipal de Ensino. Foram ofertados cursos de formação e orientações pedagógicas aos educadores; ampliação do sinal de internet; fornecimento de computadores às escolas e aos professores; além de chips de celulares, com pacotes de dados, aos docentes.

Ainda, na reunião, foram apresentados dados relativos à classificação epidemiológica da cidade, importantes para considerar o momento adequado ao retorno presencial. Contagem monitora todos os indicadores sanitários da pandemia e também priorizou a vacinação dos trabalhadores da educação para o retorno das aulas presenciais com segurança. Deste grupo, 8.035 pessoas já estão imunizadas com pelo menos a primeira dose da vacina contra a Covid-19.

Também foi apresentado um planejamento para que, até meados de julho, sejam definidos o projeto pedagógico para o ensino híbrido e o calendário de volta às aulas.

Marília Campos destacou que o município de Contagem tem se empenhado, por meio do diálogo e participação de todos os setores envolvidos, para garantir o retorno das aulas presenciais oferecendo segurança para alunos e profissionais da educação.

com informações da SEDUC/Fernando Dutra