Contagem ultrapassou a marca de 500 mil pessoas com pelo menos uma dose das vacinas contra Covid. Isso significa que mais de 70% da população adulta já começou a se imunizar.

Esse número elevado de vacinados é acompanhado de outro número positivo: a redução da ocupação de leitos por pacientes contaminados com Covid.

O número de pessoas com covid internadas em enfermarias já chegou a 113 em abril desse ano; hoje está em 51. A ocupação de UTIs por pacientes com Covid também diminuiu, passando de 79 em abril para 30 nesta semana.

Essa diminuição de demanda permitiu, inclusive, que a prefeitura reduzisse a quantidade de leitos reservados para o tratamento da doença. Os leitos que estavam reservados ao tratamento de Covid agora foram liberados para atender outras demandas do serviço de saúde municipal.

Nas redes sociais, a Prefeita Marília Campos comemorou dizendo que “essa é mais uma importante vitória de nossa luta contra a pandemia que queria dividir com vocês. É mais uma vitória do nosso Pacto pela Vida”.

Calendário para vacinação contra Covid em Contagem

Na próxima semana a prefeitura avança na vacinação e deve ficar próxima de concluir a vacinação do público jovem, que tem mais de 18 anos. Na segunda-feira começa a vacinação de pessoas com 26 anos ou mais, na terça 25 anos e na quarta-feira a população com 24 anos.

Quando concluir esta etapa de vacinação restará apenas o grupo de adolescentes entre 12 e 18 anos. Até o momento, apenas a vacina fabricada pela Pfizer tem autorização da Anvisa para aplicação em crianças e adolescentes.

Portanto, para iniciar a vacinação desse grupo será necessário a inclusão no PNI – Programa Nacional de Imunizações – e também é necessário que existam doses suficientes de vacinas para esta faixa etária.

Faixas etárias e locais de vacinação estão disponíveis no site da prefeitura de Contagem.

Proteção com a primeira dose é alta e derruba número de mortes

Estudos realizados com as quatro marcas de vacinas aplicadas no Brasil trazem resultados muito positivos.

Mônica Levi, diretora da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), afirmou em entrevista à Agência Brasil que

as quatro foram submetidas a rigorosos protocolos de testagem, com resultados checados por agências reguladoras de credibilidade reconhecida, como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O processo de desenvolvimento de uma vacina inclui testes em laboratório e três etapas de testes em humanos, envolvendo milhares de voluntários, e os resultados são analisados pela comunidade científica e por órgãos reguladores de diferentes países.

Diante disso, a médica ressalta que recusar uma vacina específica ou atrasar a aplicação para esperar outra vacina são decisões que não fazem sentido e ameaçam a saúde individual e coletiva.

“Qualquer um de nós pode ter uma forma grave e pode ir a óbito. Não dá para negar uma vacina que vai te proteger principalmente desses desfechos. Todas as vacinas utilizadas no país estão mostrando efetividade para formas graves e para mortes, o que, nesse momento, é o que a gente mais se preocupa. Esse é o objetivo principal, e todas estão cumprindo o seu papel”, afirma a diretora da SBIm. “A escolha de recusar e adoecer não é só sua. Você vai fazer outros adoecerem também.”

Diminuição das mortes provocadas por Covid em Contagem

Junto com o aumento da população vacinada, houve uma redução do número de mortes provocadas pela Covid.

De acordo com um levantamento divulgado pelo economista José Prata, a média móvel de mortes em Contagem atingiu um pico em abril, com 18 mortes diárias. Atualmente esse número é de 1,4 mortes por dia na cidade.

Um número triste ainda, mas muito melhor do que estava há alguns meses.