Contagem está retomando as cirurgias eletivas que foram suspensas em março de 2020 devido à pandemia da Covid-19. No mês de julho, com o novo cenário epidemiológico e o avanço da vacinação contra a Covid-19, a Secretaria de Saúde iniciou o planejamento para o retorno gradual dos procedimentos.

A partir do dia 15 de agosto, as ações para otimizar os atendimentos foram iniciadas e a previsão nos próximos meses é realizar 130 cirurgias por semana conforme a plena capacidade do Hospital Municipal de Contagem.

A ampliação das cirurgias eletivas de média complexidade também está em estudo pela SMS com o valor do investimento estimado de cerca de R$ 9,5 milhões.

Nesta primeira etapa da retomada gradual, a fila para as cirurgias ortopédicas, em que a demanda é maior, foi reduzida em 50%. Os cerca de 200 pacientes do HMC que também já aguardavam pela realização de algum procedimento cirúrgico eletivo estão sendo reconvocados para reavaliação médica e retomada dos procedimentos que antecedem a cirurgia.

A próxima etapa será expandir para os pacientes já regulados com classificação de prioridade zero. O Centro de Autorização em Procedimentos de Saúde de Contagem – Ceaps e o Complexo Hospitalar de Contagem farão contato com todos os pacientes que se enquadram nesse perfil.

Segundo o secretário de Saúde, Fabrício Simões, a meta é concluir o estudo para realização de um mutirão de cirurgias eletivas e assim reduzir a fila de espera que hoje está com 10.490 usuários. “Como a realização de procedimentos em caráter eletivo foi suspensa por causa da pandemia, as filas ampliaram consideravelmente. Situação que se repete em todo o país. Após a autorização da retomada gradual pelo governo do Estado, o nosso grupo de trabalho vem se reunindo rotineiramente para organizar essa retomada e planejar o mutirão. Estamos empenhados para mudar esse cenário no SUS Contagem”, disse.

Outra boa notícia é que o bloco cirúrgico do Centro Materno Infantil foi estruturado para a realização de cirurgias ginecológicas desafogando a demanda no bloco do HMC.

Conforme explica a superintendente do Complexo Hospitalar, Karina Taranto, a organização e o planejamento foram fundamentais para a retomada das cirurgias eletivas devido à grande demanda. “O HMC também realiza cirurgias de emergências, o que compete com as cirurgias eletivas comprometendo a ampliação da capacidade do bloco cirúrgico. Estamos otimizando todos os processos para que possamos operar com a capacidade máxima”, afirmou.

fonte: Secom/Vanessa Trotta – imagem: PMC/Fábio Silva