Anúncios

A Prefeitura de Contagem está realizando, por meio da Secretaria de Obras e Serviços Urbanos – Semobs, as obras de estabilização da encosta no entorno da Capela de Santa Helena e ao redor do campo de futebol da rua Formosa, na Regional Sede. O projeto da intervenção foi revisado recentemente e a obra avança, seguindo o cronograma, apesar das chuvas recentes que afetaram o andamento das atividades.

O Coluna1 esteve no local em fevereiro desse ano e mostrou a situação do local que ameaçava cair a qualquer chuva.

CLIQUE E VEJA COMO ERA

A obra no entorno da Capela está sendo executada para evitar risco de deslizamento de terra sobre a igreja e residências próximas ao local, minimizando o impacto das chuvas. O risco geológico no entorno da Capela é considerado alto, sendo possível identificar as marcas de escorregamento de terra. Por isso, a obra foi projetada com um tipo de contenção totalmente seguro e de acordo com as demandas geológicas do local.

De acordo com o subsecretário de Obras, Jaci Cota Teixeira, “a tecnologia de engenharia utilizada no local é a de contenção em gabião e solo grampeado verde, que oferecem estabilidade a encosta, evitando escorregamentos de terra causados por fortes chuvas. Após a execução do muro em gabião, será feito o aterro, visando a edificação de uma contenção para dar estabilidade a encosta”, explicou.

Segundo ele, até o momento, já foram finalizados um dos muros de contenção e feito o plantio de grama. “Já as contenções na rua Formosa vão evitar novos deslizamentos de terra. Assim, poderemos reabrir a rua para o tráfego de veículos novamente”, disse.

Anúncios

De acordo com o administrador da Regional Sede, Lindomar Diamantino, a conclusão da obra é muito esperada pela comunidade da região. “A obra, além de trazer a recuperação física do entorno da Capela, está trazendo também segurança para a igreja que foi tombada, um patrimônio histórico, religioso e cultural. Será muito importante também, a liberação da rua Formosa, uma via fundamental, que liga vários bairros da região”, disse.

O valor investido para realização da obra é de R$1,5 milhões. Os recursos são oriundos do Ministério do Desenvolvimento Regional, como parte do programa de socorro emergencial aos municípios e estados mais afetados pelas chuvas no verão de 2020. 

Com informações PMC/AdrianaBorges Foto: Semobs/PMC