“Não podemos utilizar o servidor para esconder as falhas do gestor”, disse Lindomar Gomes, segundo na série especial com candidatos a prefeito

O segundo entrevistado da série especial do Coluna1 com os candidatos a prefeitura de Contagem, Lindomar Gomes, do PMN, fala neste trecho de sua entrevista sobre os servidores públicos.

Para ele o servidor é essencial e precisa ser valorizado. “Não podemos utilizar o servidor como bode expiatório para disfarçar a incompetência dos gestores públicos”, disse o candidato.

“Não existe serviço público sem servidor público, e o serviço público de qualidade é fundamental”, especialmente para a população mais pobre, complementou.

Lindomar criticou a postura do governador Zema, que durante a campanha disse que ficaria sem receber salários até que o pagamento dos servidores fosse regularizado sem parcelamentos, mas que depois de eleito volto atrás na promessa.

“Não podemos ser demagogos e eu não estou aqui para isso”, disse o candidato do PMN. Ele salientou que não vai ficar prometendo coisa que não são possíveis ou e que pretende cumprir aquilo que prometer, sem demagogia só para agradar o eleitor.

Segundo Lindomar, serviços públicos, como o SUS, são essenciais e precisam melhorar e para isso o servidor é fundamental. Ele criticou também a fala do Ministro da Economia, Paulo Guedes, em relação aos servidores e disse que irá trabalhar para a valorização da categoria em Contagem.

Por fim, Linfomar Gomes disse que quer fazer uma gestão ouvindo o servidor público e garantido uma participação maior desses trabalhadores. Para ver todos os apontamentos do canidato, CLIQUE no vídeo abaixo.

Valorizar o servidor e o serviço público com realização de concursos, diz Marília Campos na série especial com candidatos a prefeitura

A candidata Marília Campos disse em entrevista especial ao Coluna1 que é uma defensora do serviço público e acredita que é necessário respeitar e valorizar o servidor público. A candidata defendeu ainda a necessidade de rever o excesso de terceirizações.

Para ela, o importante é ter os concursos e qualificar os servidores na prestação dos serviços públicos. Marília define a questão da seguinte forma, “sou uma defensora do serviço público com concursados”, até porque temos uma previdência municipal e para que não tenhamos um desequilíbrio na previdência municipal, nós temos que ter pessoas que trabalhem de forma efetiva no serviço público.

Ela diz que é fundamental realizar um diagnóstico sobre a qualidade e os excessos na contratação através de terceirizados e destaca que muitas vezes a contratação através de terceirização é uma forma para maquiar dados e contas públicas. Porém, nem sempre este tipo de contratação é revertida em um serviço de qualidade para o município.

A ex-prefeita complementou ainda dizendo que o excesso de servidores terceirizados prejudica a manutenção do serviços de previdência do funcionalismo e compromete o caixa do governo.

O terceirizado, observa, recolhe contribuição previdenciária para a união. Desta forma o pagamento de benefício previdenciário dos servidores municipais acaba prejudicada. Portanto, para a candidata, investir em servidores efetivos e concursados é importante inclusive para um equilíbrio das contas públicas na cidade.

Veja a íntegra deste trecho com a candidata:

Candidato Lindomar Gomes fala sobre economia, IPTU e diz que vai “valorizar a prata da casa”, com incentivo às indústrias e ao consumo de produtos locais

Transformar o limão em limonada. Segundo o candidato, o atual governo retornou o IPTU, e que agora será possível tornar este imposto mais justo e ao mesmo tempo utilizar estes novos recursos como fonte para investimento, geração de renda e de empregos na cidade.

Para Lindomar, é preciso utilizar a Funec para preparar mão-de-obra e atrair investimento em indústrias de tecnologia.

Segundo ele, Contagem, o Brasil e o brasileiro precisam valorizar o produto nacional e local. É preciso agregar valor aos nossos produtos e isso só será possível com capacitação e com uma mudança cultural.

De acordo com Lindomar Gomes, ele pretende utilizar a Funec e a administração municipal como fomentadora de novas indústrias. O objetivo é criar uma “indústria nossa”, com “produtos nossos” em Contagem e no Brasil.

Para ele, “prata da casa faz milagre sim”, no futebol e na economia também. É preciso fortalecer e incentivar o consumo de produtos locais, como estratégia para fazer o dinheiro circular internamente e movimentar a economia local.

Veja este trecho da entrevista:

O candidato também falou sobre Vargem das Flores e a necessidade de chamar a população para rever o Plano Diretor e a forma de ocupação da região. Assista o vídeo e confira os comentários do candidato:

Lindomar Gomes, do PMN, é o segundo na série de entrevistas especiais com os pré-candidatos. Neste trecho, ele fala sobre Funec e educação

Criar escolas modelos para qualificar o ensino fundamental e fazer da Funec um centro de qualificação técnica para os alunos. Esse é o fundamento dos projetos do candidato Lindomar Gomes para a área da educação em Contagem.

O candidato salientou que a pandemia vai antecipar ou forçar transformações no mundo e que os alunos de Contagem precisam se preparar para essa mudança.

Para ele, é necessário uma nova Funec, “uma Funec que prepare para esse novo mundo do trabalho e para as novas tecnologias”. Nesse sentido, o candidato fala em reestruturar currículos e laboratórios para atender as novas demandas e formar alunos preparados inclusive para o empreendedorismo.

Lindomar ainda falou sobre a importância que a educação infantil tem para a família, “não só para a mãe, não só para o pai”, e diz que pretende manter convênios e construir parcerias para ampliar as vagas, com foco nos locais que mais necessitam, sem perder de vista as limitações econômicas da cidade.

No fundamental II, que tem alunos do sexto ao nono ano, Lindomar Gomes propõe a criação de escolas modelo, de referência, espalhadas pela cidade. Escolas capazes de qualificar o aluno de Contagem para ocupar as vagas na Funec e já iniciar essa preparação para um novo mundo e um novo contexto de sociedade.

Confira o trecho no qual o candidato fala sobre a educação de Contagem:

Veja os vídeos da primeira entrevistada da série, candidata Marília Campos

Transformar Contagem em uma “cidade digital” e atrair investimentos de qualidade. Marília também disse o que pensa sobre o IPTU

É necessário criar uma infraestrutura digital capaz de atrair investimentos e empresas de tecnologia. É preciso transformar Contagem em uma cidade digital, trazer indústrias de tecnologia e gerar empregos de qualidade na cidade.

Para a candidata, o uso da Funec e do Cefet de Contagem é fundamental; e os alunos da cidade devem ser qualificados para isso. Marília lembrou que Contagem tem uma boa infraestrutura de logística, mas que é necessário qualificar mão de obra e a estrutura de telecomunicações na cidade, tornando-a mais preparada e atraente para novas tecnologias e negócios.

Ela destacou que existem muitas regiões de Contagem com acesso precário e de baixa qualidade à internet e que isso precisa ser solucionado. Disse que quer modernizar a burocracia municipal para auxiliar a instalação de novas empresas e novas tecnologias na cidade.

Sobre o IPTU, Marília disse que hoje não é possível, inclusive legalmente, voltar com uma isenção ampla do IPTU em Contagem. Segundo ela, o necessário é tornar a alíquota mais justa, para que a prefeitura e sistema tributário municipal sejam mais eficientes.

Veja o que disse a candidata sobre IPTU e economia de Contagem:

Veja outros trechos da entrevista com Marília Campos CLIQUE AQUI

Marília Campos é a primeira entrevistada na série especial com os pré-candidatos a prefeito. Nesta primeira parte, ela fala sobre a Funec

A deputada e ex-prefeita Marília Campos (PT) abre a série de entrevistas especiais que o Coluna1 fará com todos os pré-candidatos a prefeito em Contagem.

Na entrevista, Marília abordou diversos temas que serão apresentados por temas. Nessa primeira parte, a candidata apresenta suas propostas para educação básica e para a Funec.

Marília destaca que o grande desafio da educação básica será ampliar a quantidade de vagas, sobretudo em um momento de pandemia e crise econômica que deve aumentar a demanda por vagas no serviço público.

Ela conta que chegou a projetar a utilização de espaços ociosos nas escolas de ensino fundamental para ofertar vagas ao ensino infantil, mas que a pandemia mudou esse panorama e que, possivelmente, será necessário a criação de mais vagas.

Em relação a Funec, Marília garantiu que a instituição continuará e será modernizada. Segundo ela a fundação irá ocupar espaço fundamental em seu governo, caso venha a ser eleita.

Segundo ela, a instituição será peça fundamental, desde a formação cultural em nossa cidade até a preparação de mão-de-obra para atração de empresas e modernização econômica de Contagem.

No primeiro vídeo da série, a candidata Marília Campos fala sobre a Funec e explica seu como pretende modernizar a instituição, incluindo no currículo disciplinas que preparem os alunos para o empreendedorismo, para o mundo das startups e para a ação digital dos jovens no mercado de trabalho.

Marília fala sobre sua expectativa para ampliar e atender a demanda da educação básica com qualidade