Governo de Minas estima mais de mil famílias vivendo com menos de R$89 mensais por pessoa e libera auxílio emergencial para esse grupo

Anúncios

Serão mais de R$ 650 mi para mais de 1 milhão de famílias cadastradas no CadÚnico em extrema pobreza.

Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese) começa a pagar nesta quinta-feira (14/10) o Auxílio Emergencial Mineiro, a terceira transferência de renda do Governo de Minas para minimizar os impactos provocados pela crise causada pela pandemia de covid-19. Recebem dia 14 os representantes familiares que nasceram nos meses de janeiro e fevereiro que pertencem aos grupos prioritários (mães solteiras e seus filhos e famílias que não possuem o Bolsa Família). No dia 15, será a vez dos que nasceram em março e abril.

Ao todo serão mais de R$ 650 milhões para mais de 1 milhão de famílias cadastradas no CadÚnico em extrema pobreza (que recebem até R$ 89 mensais por pessoa).

O Auxílio Emergencial Mineiro será pago exclusivamente em contas-poupança digitais da Caixa Econômica Federal, a conta “Caixa Tem”. Para quem já a possui conta na instituição, o benefício será depositado automaticamente. Para aqueles que ainda não possuem esta conta na instituição, será aberta uma conta automaticamente, que poderá ser movimentada pelo aplicativo de smartphone. 

As contas correntes ou poupança convencionais que beneficiários porventura possuam na Caixa não serão utilizadas para crédito do benefício. Caso o beneficiário não possua celular, pode comparecer a uma agência da Caixa ou a uma Casa Lotérica, portando um documento de identificação com foto, para que consiga fazer o saque do Auxílio Emergencial Mineiro.

Para dúvidas ou informações sobre o programa, acesse www.auxilioemergencialmineiro.mg.gov.br 


Confira o calendário de pagamento
Mês de aniversário do RF Data de pagamento
Janeiro e Fevereiro14/10/2021
Março e Abril15/10/2021
Maio e Junho 18/10/2021
Julho e Agosto  19/10/2021
Setembro e Outubro 20/10/2021
Novembro e Dezembro21/10/2021
Calendário de pagamento para as famílias não prioritárias
Mês de aniversário do RF   Data de pagamento
Janeiro e Fevereiro 22/10/2021
Março e Abril  25/10/2021
Maio e Junho 26/10/2021
Julho e Agosto 27/10/2021
Setembro e Outubro 28/10/2021
Novembro e Dezembro  29/10/2021
fonte: Agência Minas
Fonte: Agência Minas

Minas Gerais é o Estado mais seguro do país, de acordo com dados do Ministério da Justiça

Anúncios

Minas Gerais é o Estado mais seguro do país em 2021, de acordo com dados do Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública (Sinesp), do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), referentes aos meses de janeiro a maio. A base de informações agrega estatísticas disponibilizadas pelas 27 unidades federativas brasileiras e tem, por finalidade, subsidiar a implementação de políticas públicas em segurança e defesa social. Nos três últimos anos, Minas passou de terceiro colocado no ranqueamento, em 2019, para segundo, em 2020, até alcançar a primeira colocação nos primeiros meses de 2021. 

“O resultado é fruto de um trabalho integrado das Forças de Segurança. Um estado mais seguro significa, principalmente, um lugar melhor para se viver e com melhores perspectivas para os mineiros. O investidor também tem mais confiança para empreender aqui, gerando emprego e renda para a população”, afirma o governador Romeu Zema.

O Sinesp acompanha as taxas de violência de nove naturezas criminais. São elas: latrocínio, homicídio consumado, estupro consumado, roubo de carga, roubo a veículo, roubo a instituições financeiras, lesão corporal seguida de morte, homicídio tentado e furto de veículo. A base é alimentada por todos os Estados da nação, com registros de ocorrências lavrados pelas forças de segurança atuantes em cada localidade.

O ranking liderado por Minas Gerais neste ano avalia as menores taxas de incidência criminal: ou seja, o somatório de ocorrências registradas, de forma proporcional à população estadual, conforme a estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para o período analisado, multiplicando o resultado por cem mil. Nos casos de furto e roubo a veículos, são calculados os registros proporcionalmente à frota inscrita no Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Não há atribuição de peso entre os diferentes crimes observados.

Taxa de criminalidade 

Segundo o cálculo, Minas tinha, em 2016, uma taxa de criminalidade de 474,03 por 100 mil habitantes, ocupando o sétimo lugar no ranqueamento nacional. No mesmo período, a taxa nacional equivalente era de 668,49. Em 2019, ao atingir o terceiro lugar no pódio de Segurança Pública, o estado apresentava uma taxa de 260,96 por 100 mil habitantes, enquanto o coeficiente brasileiro era de 358,51. E, finalmente, nos cinco primeiros meses de 2021, a taxa mineira é de 73,17, sendo a proporção em todo o Brasil de 145,04.

Metodologia

O banco de dados do MJSP considera, como último consolidado, o período de três meses anteriores à publicação, que, normalmente, ocorre após o 15º dia corrido. O intervalo é justificado como necessário para que as respectivas pastas de Segurança Pública e Defesa Social de todas as unidades federativas possam coletar, tratar e validar as estatísticas antes de submetê-las à base nacional.

Vale ressaltar que os dados podem apresentar diferenças para outras análises. O Observatório de Segurança Pública da Sejusp, por exemplo, compila e disponibiliza à imprensa, na seção “Dados Abertos” do site, ou sob demanda, as estatísticas mensalmente – via de regra, na segunda quinzena do mês posterior ao balanço mais recente.

Entre os projetos prioritários apresentados por Zema aos deputados mineiros, apenas um incluiu diretamente Contagem

Anúncios

No final de agosto o governador Zema se reuniu com os deputados federais da bancada mineira e apresentou um “Portfólio de Projetos” para captar recursos de emendas parlamentares e investimentos para o Estado. O portfólio tem 255 projetos que somam R$3,6 bilhões e apenas um desses incluiu Contagem.

Essa ação prioritária do governo estadual para Contagem está relacionada com o PAC Arrudas e prevê “a requalificação urbana e ambiental do Ribeirão Arrudas, entre os viadutos do Barreiro e Avenida Presidente Castelo Branco(Vila São Paulo), nos municípios de Belo Horizonte e Contagem”. Essa obra inclui a reforma dos centros comercial e comunitário da região e deve custar aproximadamente R$16 milhões.

A maior parte dos projetos incluídos na planilha do governador Zema são genéricos e não atendem especificamente um município ou outro. Por exemplo, entre os projetos prioritários está a modernização de unidades e a aquisição de veículos para a Emater, empresa mineira de assistência ao produtor rural. Nestes casos, o governador deixa a escolha da unidade e a destinação dos veículos a cargo do deputado que fizer a emenda parlamentar.

Zema ressaltou que, além da captação de recursos via emendas parlamentares federais, o Governo de Minas irá oferecer até 20% de contrapartida para projetos de Saúde e Educação, e 2% para iniciativas das demais áreas temáticas. São projetos distribuídos por várias regiões mineiras nas áreas, por exemplo, de Agricultura, Cultura e Turismo, Desenvolvimento Econômico, Desenvolvimento Social, Infraestrutura, Segurança Pública, Educação, Saúde, Meio Ambiente e Planejamento e Gestão.

“As emendas parlamentares são muito importantes quando bem direcionadas. Em Minas, nós temos grandes oportunidades, porque o nosso estado se transformou em um grande cemitério de obras inacabadas. Temos excelentes oportunidades de ajudar o povo mineiro. Nós estamos fazendo um governo que está acima de qualquer bandeira, ideologia. O que nós fazemos é trabalhar unidos com a bancada de Minas para que possamos levar mais benefícios à população”, afirmou o governador.

Considerando a fala do governador, uma dessas obras que estão a cargo do Governo Estadual, mas que está abandonada é a bacia de drenagem da Rio Volga, na Avenida Firmo de Matos, no Bairro Riacho. A obra, iniciada pelo governo do Estado, foi abandonada e aguarda liberação de recursos para conclusão.

Porém, ela não foi incluída entre as prioridades para negociação para obtenção de emendas dos deputados federais.

Para acessar o portfólio completo de projetos prioritários apresentados por Zema aos deputados da bancada mineira, CLIQUE AQUI.

LEIA MAIS:

Buraco do Riacho. Estado e prefeitura não têm previsão para conclusão das obras que tinham aporte inicial de R$97 milhões

Anúncios

A mais nova promessa de ampliação do metrô deve incluir expansão da linha1, que prevê estações em Contagem

A expansão do metrô na região metropolitana de Belo Horizonte é novela. Mas não é qualquer novela, é daquelas novelas ruins, lentas, que nada acontece e o expectador muda de canal antes de saber o final. São mais de 30 anos enrolando a população da região. Nesta quarta-feira o governo Zema anunciou mais um capítulo dessa novela.

O governo estadual confirmou acordo com a união para ampliar o metrô da capital mineira. Um investimento de R$3,2 bilhões que está previsto para começar em 2022.

Não é a primeira promessa e, coincidentemente, não é a primeira que acontece às vésperas de uma eleição.

Em 2020, o Coluna fez uma reportagem com o levantamento de valores e projetos apresentados desde a última expansão do metrô, realizada em 2002.

CLIQUE AQUI E CONFIRA REPORTAGEM FEITA PELO COLUNA1 COM FOTOS E INFOGRÁFICOS SOBRE A EXPANSÃO DO METRÔ EM BH

CLIQUE AQUI

Nem Zema acredita muito que metrô aconteça e apela ao “se Deus quiser”

“Depois de algumas décadas, se Deus quiser, esse projeto será destravado e se transformará em realidade. É lógico que é uma obra que vai levar algum tempo para ser executada, mas pelo menos será iniciada. Vai criar empregos e dinamizar a nossa economia”, afirmou Zema.

O governador mostrou satisfação com a notícia. Mas manteve-se reticente na comemoração.

O anúncio foi feito durante reunião, em Brasília, realizada pelo governador com os ministros da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, e do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

Esses ministros são os mesmos que há aproximadamente um ano atrás comemoraram a expansão do metrô ao lado de Carlos Viana. Dessa vez o senador não apareceu nem na foto oficial do anúncio. Coisas da política.

Ano passado, o governo federal fez o Senador Carlos Viana passar vergonha diante de seus eleitores. O senador teve a promessa de que os recursos necessários à expansão seriam enfim liberados. Dias depois o presidente Bolsonaro negou e o Ministério da Economia informou que não seria possível incluir o projeto no orçamento do governo.

O Senador reclamou, disse que haveria outras formas, utilizando recursos de multas e acordos com as concessionárias da rede ferroviária. Mas nada aconteceu.

Antes de Zema e Carlos Viana, Dilma já havia prometido o metrô pra BH

Antes de Zema e Carlos Viana, a ex-presidente Dilma também já havia feito a sua promessa de expansão do metrô em BH. O anúncio de Dilma foi feito em 2011 e os recursos liberados no orçamento feito em 2013. Curiosamente, um ano antes das eleições, como ocorre hoje. Naquela época os recursos não foram utilizados e retornaram para os cofre da união.

O projeto que todos utilizam como base foi realizado em 2005, ano que antecedeu a eleição presidencial de 2006. De acordo com esse projeto, serão gastos aproximadamente aproximadamente R$1,2 Bilhão para conclusão da linha2, a linha do metrô até o Barreiro, e outros R$800 milhões para ampliação da linha1.

Foi com base nesse projeto que o ex-prefeito de Belo Horizonte fez buracos na Praça7, centro de BH, para verificar a viabilidade do metrô subterrâneo naquela região. Coincidentemente, esses buracos foram feitos em 2013, ano que antecedeu as eleições de 2014, na qual o prefeito pretendia disputar o cargo de governador. Após os buracos, nada mais foi feito.

Governo promete obras para 2022, não custa lembrar, ano de eleição

“Hoje é um dia histórico para Minas Gerais. Em reunião com o governador Romeu Zema, o governo do presidente Jair Bolsonaro chegou ao acordo que possibilitará a ampliação da linha 1 e construção da linha 2 do metrô de BH. Os investimentos fazem parte do projeto de desestatização da CBTU-MG”, afirmou o ministro Rogério Marinho.

Em 1980 foi apresentado o projeto do atual metrô de BH. Ele viria a substituir os trens de subúrbio, que rodavam na região de forma precária. Detalhe, a linha dos trens de subúrbio chegou a ter 17 estações e 21 paradas, com linhas que interligavam várias cidades, incluindo Betim, Raposos e Rio Acima, entre outras.

Em 1986 o metrô entrou em funcionamento. Naquela época já havia a promessa de expansão do metrô até o Novo Eldorado e a promessa de criação da linha2, que ligaria o Barreiro ao Centro de Belo Horizonte e, de quebra, atenderia a Vila São Paulo e o Industrial, em Contagem. De lá para cá, promessas, só promessas.

Veja o histórico completo do caso:

COLUNA1: https://coluna1.com.br/2020/09/02/governo-ja-investiu-r26-milhoes-na-expansao-do-metro-mas-ate-agora-obras-sao-apenas-promessas/

Minas abre vagas gratuitas em cursos técnicos. Preferência para alunos do ensino médio da rede estadual

Entre os cursos que serão ofertados, há cursos nas áreas de enfermagem, mecânica, eletrotécnica e outros

O projeto Trilhas de Futuro é uma iniciativa da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) que amplia o oferecimento de cursos técnicos gratuitos para jovens mineiros. As oportunidades de formação profissional são em áreas como eletrotécnica, enfermagem, vendas, edificações, mecânica, entre outros. As inscrições podem ser feitas de 20 a 30/8, no site www.trilhasdefuturo.mg.gov.br.

Inicialmente, serão oferecidas 40 mil vagas para cursos técnicos. Além da gratuidade da formação, todos os alunos selecionados para participar receberão vale-transporte e alimentação. Podem se inscrever para as vagas dos cursos técnicos: estudantes de escolas públicas e privadas regularmente matriculados no 2º e 3º anos do ensino médio ou em qualquer período da Educação de Jovens e Adultos (EJA) – Ensino Médio; além de pessoas que também já concluíram essa etapa de ensino.

Pelo menos 70% das vagas serão destinadas a estudantes do ensino médio regularmente matriculados na rede pública estadual, sendo as demais vagas distribuídas para os adolescentes matriculados em outras redes públicas, em redes privadas, e, em seguida, para os jovens egressos do ensino médio.

A previsão é que as aulas comecem em outubro. Clique aqui para mais informações sobre o projeto.

Trilhas de Futuro

O projeto é uma iniciativa do Governo de Minas que tem como objetivo oferecer, gratuitamente, aos jovens cursos técnicos de formação profissional, com perspectiva de empregabilidade, aproveitando-se da infraestrutura já existente e da expertise de instituições públicas e privadas.

A definição dos municípios prioritários e dos cursos que serão oferecidos foi feita a partir da escuta do setor produtivo, de estudos de empregabilidade e da demanda da rede estadual de ensino. A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede) mapeou empresas mineiras, que responderam a um questionário e apontaram suas demandas por mão de obra. Também foi apresentado um estudo de empresas que estão se instalando no estado com possível demanda de empregabilidade. 

Já a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese) foi parceira em um estudo sobre qual curso tem a maior demanda de empregabilidade em determinado município.

Fonte: Agência Minas

Fiemg inaugura Centro de Treinamento em Indústria 4.0 em Contagem com presença de Romeu Zema

O governador, Romeu Zema, participou nesta quarta-feira (30/6) da inauguração do Centro de Treinamento e Desenvolvimento da Indústria 4.0 do Senai, instalado em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). 

No espaço serão oferecidos serviços de consultoria tecnológica especializada, desenvolvimento e testes de soluções integradoras, serviços técnicos e treinamentos. O objetivo é qualificar mão de obra para que mais profissionais especializados atuem na indústria mineiro.

O público-alvo poderá, ainda, fazer cursos técnicos, especializações, aperfeiçoamento profissional e pós-graduações em parceria com universidades como o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e a UNA.

Empresas de todos os portes poderão firmar parcerias cedendo tecnologia, com a transferência de conhecimento e até doação de equipamentos.

Em discurso, Zema destacou os esforços do estado para atração de investimentos. 

“Fico satisfeito com esse momento, pois ele está dentro da principal pauta do nosso governo, que é o emprego digno. Meu secretariado tem trabalhado incansavelmente para que Minas seja o melhor estado do Brasil para se investir e, consequentemente, gerar empregos. Estamos em uma velocidade que nem se compara ao passado. Em 30 meses de gestão, já atraimos mais de R$ 120 bilhões em investimento, fazendo com que Minas seja um dos estados brasileiros com maior destaque nessa atração de investimentos”. 

O presidente da Fiemg, Flávio Roscoe, enfatizou  que o centro é um marco para Minas Gerais no que tange à inovação. 

“Quando temos o melhor ambiente de negócios, atraímos mais investimentos. E, se atraímos mais investimentos, as indústrias vão precisar de centros como esses, pois são centros que estão á frente do nosso tempo e que podem levar tecnologia às nossas indústrias”, disse. “O objetivo é formar mão de obra qualificada para a indústria do futuro, que é a indústria 4.0”, completou. 

Roscoe também elogiou a gestão Zema que, segundo ele, tem procurando tornar o estado mais eficiente, mais justo e com um melhor ambiente de negócios para se investir. “Sua boa gestão está tornando possível que empresas venham para o estado e adotem essa tecnologia, e tornem esse centro viável num curto espaço de tempo”, destacou o presidente da Fiemg.

A prefeita de Contagem, Marília Campos, ressaltou a vocação da cidade para o setor. “Contagem que já é um polo industrial reconhecido, inclusive internacionalmente, agora fica mais fortalecida. Esse centro vai ser uma oportunidade de a gente treinar profissionais para essa revolução que está acontecendo na indústria”, afirmou.

Indústria 4.0 em MG

Também chamada de quarta revolução industrial, a indústria 4.0 engloba sistemas de tecnologias avançadas usando inteligência artificial e robótica, por exemplo, durante os processos de produção.

Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), desenvolve projetos voltados para indústria 4.0, como o Encontros de Inovação. A iniciativa promove a integração entre Instituições de Ciência e Tecnologia (ICTs), setores produtivos e estado. A ideia é conectar soluções tecnológicas desenvolvidas nas ICTs e demandas empresariais, potencializando oportunidades de negócios entre os participantes. Entre os destaques estão, por exemplo, os encontros já realizados voltados para o setor de mineração e inovações de biotecnologias para saúde.  

Ainda relacionado à indústria 4.0, o HUB MG é um programa que apoia o setor público e as médias e grandes empresas mineiras a se manterem inovadoras.

Governador anuncia escala de pagamento de abril e, finalmente, quita 13º de todos os servidores

O governador Romeu Zema anunciou, nesta quarta-feira (31/3), a escala de pagamento do mês de abril, referente a março de 2021. Mesmo com todas as dificuldades financeiras e os impactos causados pela pandemia, o Governo de Minas mantém o compromisso de quitar o salário dos servidores dentro do mês.

A primeira parcela dos salários, no valor de R$ 2 mil, será paga no dia 9/4, juntamente com o restante do 13º daqueles servidores que ainda não tiveram o abono quitado. A segunda parcela do salário será paga no dia 20/4.

Os servidores das áreas de Saúde e Segurança Pública receberão integralmente na data da primeira parcela, conforme os critérios já adotados no Estado.

“Continuamos fazendo tudo o que está ao nosso alcance para que o funcionalismo púbico volte a receber o salário em dia. Essa é uma gestão focada na eficiência e comprometida em solucionar os graves problemas financeiros herdados pelo Estado”, gatantiu o governador.

13º salário

Em abril, 100% do funcionalismo público terá recebido integralmente o abono natalino de 2020. A primeira parcela do benefício, no valor de R$ 2 mil, foi paga no dia 23 de dezembro para todos os servidores. Nos últimos anos, nenhuma parcela de 13º havia sido paga no ano vigente para todo o funcionalismo. Nos meses de janeiro, fevereiro e março de 2021 também foram depositadas parcelas de R$ 2 mil.

Em 2020, o pagamento do 13º salário referente a 2019 foi quitado em maio. Já o pagamento de 2018 foi concluído em outubro de 2019.

Faltam poucas horas para o toque de recolher em Minas. Polícia, Ministério Público e Defensoria ajudarão na fiscalização

Em uma semana, os índices da doença em Minas tiveram uma piora, o que reforça a necessidade de todas as regiões adotarem medidas mais rígidas e restritivas para restabelecer o sistema de saúde no estado. Houve aumento de 4,5% no número de casos e óbitos. Além disso, o aumento da incidência da covid-19 foi de 21%, com 42% de positividade nos testes realizados. Já o índice de ocupação de leitos Covid em Minas está em 92%, com localidades em que a ocupação já atingiu 100%.

“Estamos vivendo o momento mais crítico desde o início da pandemia. Em nenhuma outra reunião tivemos números tão graves como estes apresentados. As medidas muitas vezes desagradam e afetam a vida das pessoas, mas não há alternativas”, salientou o governador Romeu Zema.

Diálogo

O secretário de Estado de Governo, Igor Eto, ressalta que a secretaria está fazendo interlocução junto aos municípios, apresentando dados e demonstrando a importância das ações determinadas pelo Estado.

“Ressalto a importância do cumprimento das regras pelos 853 municípios de Minas, regras estas que têm o respaldo do MP, da AGE, da Defensoria, além de outros órgãos que nos ajudam no cumprimento da onda roxa, incluindo a Policia Militar. Agradeço muito aos municípios que cumprem a lei e ressalto que é fundamental que todos os municípios tenham a compreensão de que isso é passageiro. Peço encarecidamente àqueles que ainda têm dúvidas que entrem em contato conosco para esclarecer e entender a importância dessa fase que estamos vivendo no nosso estado”, afirmou.

Segundo o advogado-geral do Estado, Sérgio Pessoa, a AGE está em contato com o Ministério Público para dialogar com os municípios de forma conjunta para a imposição da onda roxa. “Tivemos conversa hoje e evoluímos para um ato conjunto entre Estado, via AGE, e MPMG em relação ao cumprimento da onda roxa pelo conjunto dos municípios. Temos uma realidade agora que não é mais uma recomendação, uma vez que a situação gera impacto em toda a rede estadual. É uma questão supramunicipal”, afirmou.

Representante do Ministério Público no Comitê, o promotor Luciano Oliveira esclareceu que a atuação do órgão será no mesmo sentido. “Estamos propondo que as notícias (de eventuais questões envolvendo os municípios) sejam encaminhadas à Advocacia-Geral do Estado. Com apoio do Ministério Público e da Secretaria de Governo, buscaremos o diálogo. Mas, havendo problema, o uso da via judicial não está desprezado”, reforçou.

A Defensoria Pública, representada no Comitê pela defensora Raquel Costa, também manifestou apoio à atuação conjunta nas cidades mineiras para que haja o cumprimento da deliberação estadual.

Restrições

A partir desta quarta-feira (17/3), a adesão à onda roxa passou a ser impositiva a todos os 853 municípios mineiros pelos próximos 15 dias. Nesta fase do plano Minas Consciente, as cidades devem seguir as medidas mais severas de restrição, sendo permitido o funcionamento apenas de serviços essenciais e a circulação de pessoas fica limitada aos funcionários e usuários desses estabelecimentos; com toque de recolher das 20h às 5h e aos finais de semana.

O deslocamento por qualquer outra razão, com exceção dos trabalhadores envolvidos com as atividades essenciais, deverá ser justificado.

com informações: Agência Minas

Reabertura do Parque Fernão Dias e obras no córrego Ferrugem são pauta da reunião entre prefeita e governador

A prefeita Marília Campos esteve nesta sexta-feira, dia 29, na cidade administrativa para uma reunião com o governador Zema. Em pauta, o investimento em Contagem para realização ou conclusão de obras que também são interesse do governo estadual.

Enquanto foi deputada, Marília Campos teve destaque no papel de oposição ao governador na Assembleia. Mas agora, como prefeita, é necessário o diálogo entre prefeitura e governo estadual. A reunião foi importante para abrir esse espaço de diálogo.

O encontro contou também com as presenças do vice-prefeito Ricardo Faria, do deputado estadual Irineu Inácio da Silva e do secretário de Estado de Governo, Igor Eto. Na ocasião, Marília solicitou o apoio do governador para várias demandas do município. Dentre elas, recursos para a conclusão das obras de macrodrenagem do Córrego Ferrugem; reabertura do Parque Fernão Dias e o apoio para a atração de empresas, já que a cidade conta com um amplo Parque Industrial e localização privilegiada.

Segundo a prefeita Marília Campos, a visita foi produtiva. “O governador foi muito receptivo. Ele ficou comprometido com as questões de nossa cidade e as nossas solicitações foram bem acolhidas por ele”, informou.

A prefeita convidou Romeu Zema para participar da inauguração de dois equipamentos na cidade de Contagem, que estão sendo executados em parceria com o governo do Estado.

“Sempre digo que, passada a eleição, quem ganha tem que descer do palanque e governar para todos e com todos. Prefeituras não fazem oposição a governos estadual ou federal. Na campanha, garanti que, se fosse eleita, iria dialogar com o governador Romeu Zema e buscar seu apoio para os projetos da cidade. Foi o que fiz hoje”, disse Marília.

Parceria

Na última terça-feira, a prefeita Marília Campos se reuniu com o secretário de Estado de Infraestrutura e Mobilidade, Fernando Marcato, e o vice-prefeito de Belo Horizonte, Fuad Noman, para buscar soluções para a execução das intervenções do controle das cheias dos córregos Ferrugem e Riacho das Pedras. Durante o encontro, foi formado um Comitê Gestor que tratará das ações conjuntas entre as prefeituras e o governo do Estado.

A reabertura do Parque Fernão Dias já é uma luta antiga da prefeita Marília Campos. Enquanto deputada estadual, Marília foi autora da lei 22.428 que transformou o parque em Área de Proteção Ambiental (APA). Ela também destinou emendas do orçamento estadual para a requalificação da área.

com informações Secom/CristianeOliveira – Foto:JanineMoraes

Governador Romeu Zema estará hoje em Contagem para assinar ordem de serviço para construção de apartamentos do PAC Ferrugem

O governador Romeu Zema assina, nesta quinta-feira (22/10), ordem de serviço para construção de 144 apartamentos e entrega de 48 unidades habitacionais a famílias removidas de suas antigas casas no âmbito do Programa de Requalificação Urbana e Ambiental e de Controle de Cheias do Córrego Ferrugem, em Contagem, na Grande BH.

A entrega garantirá moradia digna e segurança jurídica para as famílias que saíram de suas casas há cerca de uma década, quando os governos federal e estadual assinaram contrato para as obras do Programa de Aceleração de Crescimento (PAC) Ferrugem, mas não o cumpriram. 

Serviço:

Romeu Zema assina ordem de serviço para construção e entrega de imóveis em Contagem

Data: 22/10/2020

Horário: 16h

Local: Avenida Quatro, 55 – Vila Paris – Contagem (MG)